Lilypie 2nd Birthday Ticker

Segunda-feira, 28.07.08

Assim rapidinho, que o trabalho é mais que muito, venho contar as novidades do fim-de-semana. Na 6ª feira quando fui buscar a Inês à creche ela tinha feito duas prendinhas, uma para cada uma das avós, pois no Sábado comemorava-se o dia dos avós e eu nem sabia disso.... Como no Sábado não iamos estar com a avó R. (minha mãe) fomos à noite a casa dela dar-lhe a prenda, a minha mãe babou-se toda com a prenda feita pela neta, a seguir ligámos para o meu pai para também lhe dar um beijinho.

No Sábado lá fomos para o casamento, foi um dia cansativo, mas correu tudo lindamente e a Inês portou-se muito bem, tirando o facto de só ter dormido 20 minutos o dia todo e, como eu já tinha previsto, por causa disso tivemos de vir embora mais cedo, nem vimos os noivos a cortarem o bolo, mas não faz mal, até porque eu também estava bastante cansada e Mafra (que é onde foi o casamento) não é propriamente aqui ao lado.

No Domingo lá fomos nós para a natação, custe o que custar tentamos sempre levar a Inês, pois ela adora este momento, e nesta aula ela até já deu umas espécies de mergulho, nem reclamou e ainda batia palminhas... o resto do dia passámos em casa, a minha mãe estve lá conosco e ainda me ajudou a dar uma arrumadela.

 

A última da Inês é que agora quando é contrariada grita, mas é cada grito que vocês nem imaginam, não chora nem nada só grita, e quando ralhamos com ela fica muito "sentida", nem olha para nós.

 


sinto-me A trabalhar

publicado por ssbpt às 15:28 | link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito

Sexta-feira, 25.07.08

Ontem, ao falar ao telefone com uma amiga, que amanhã também vai ao casamento, no meio da conversa estava eu a comentar que esperava que não almoçássemos muitos tarde, por causa da Inês, e a minha amiga muito espantada sai-se com esta pergunta:

" - Mas tu vais levar a Inês ao casamento?"

Como ela tem uma filha de 6 anos eu respondi-lhe com outra pergunta:

" - Claro que sim, mas porquê, tu não levas a tua?"

A resposta dela deixou-me parva

" - Claro que não levo, já viste que assim não te vais divertir nada, e se a Inês te resolve fazer uma birra? Eu cá não levo a minha, fica com a avó que eu quero divertir-me..."

Eu, claro que argumentei:

" - Eu era incapaz de ir e deixar a minha filha, já me basta estar a semana toda sem ela, e se ela fizer birra deixa lá que a mim não me vai incomodar nada e garanto que também não te vai incomodar a ti!"

 

Logo depois desta conversa falei com a noiva e contei-lhe, ao que ela me respondeu que é normal, ela já a conhece há muitos anos (eu só a conheci o ano passado) e só viu a filha dela uma vez, e foi porque ela insistiu, porque cada vez que saem para jantar ou almoçar ou para o que quer que seja, nem que seja para irem à praia ou ao centro comercial, nunca levam a filha, fica sempre com a avó!

 

Esta situação deixa-me um bocadinho revoltada, porque é que as pessoas têm os filhos se depois não estão para os aturar, têm os filhos e depois dão aos pais para os criarem porque eles não querem deixar de se divertir. Eu acho impensável sair e não levar a minha filha, e não é por causa dela que me vou divertir menos, pelo contrário, agora ainda tenho mais motivos para me sentir feliz e divertir.

Eu sei que há situações em que não dá para levar a minha filha, como a despedida de solteira ou uma saida à noite com os amigos, eu por vezes também o faço e deixo a Inês com a minha mãe, mas é uma vez de vez em quando. Agora ir para um casamento, um sitio onde posso levar a minha filha perfeitamente, porque é que não haveria de o fazer?? O máximo que pode acontecer é ter de sair mais cedo por causa dela, mas isso não me incomoda nada!

 

Desculpem o desabafo, mas eu já passo tão pouco tempo sem a minha pequenina que era impensável passar um Sábado sem ela...

 


sinto-me Espantada

publicado por ssbpt às 09:41 | link do post | comentar | ver comentários (31) | favorito

Sexta-feira, 04.04.08

Eu ainda não disse, mas a Inês vai ser baptizada no dia 25 de Maio. Quando digo isto, normalmente, as pessoas dizem-me que devia esperar até ela ser crescida para decidir se quer ser baptizada ou não! Eu fico baralhada, esperar para ela decidir?? Será que as pessoas se esqueceram que eu casei pela igreja e que sou católica?? Confesso que às vezes discordo com algumas idéias da igreja católica, mas acredito em Deus. Eu, pura simplesmente respondo que acho que tenho que dar uma orientação religiosa à minha filha, e no meu caso, como sou católica é essa a orientação que lhe vou dar. Por isso vou baptizá-la e ponto final!! Quando ela for mais velha logo decide se quer continuar a seguir o catolicismo ou não. Se quiser continuar na catequese e fazer a 1ª comunhão e o crisma eu vou ficar muito feliz, mas se não quiser não é por causa disso que me vou chatear, claro que não! Não sei se estou errada se não, mas é isso que penso.

Mas continuando, ontem lá fomo nós pais e padrinhos (o meu irmão e a irmã do meu marido) à reunião com o padre na igreja, ao contrário do que eles estavam à espera não foi uma "seca" (pelo menos segundo as palavras do meu irmão, que a minha cunhada é um caso à parte...), pelo contrário foi muito interessante e ainda deu para nos rirmos um bocadinho com algumas "charadas" do padre, que se mostrou uma pessoa bastante simpática e acessível. Fiquei muito contente!

 

Como já saimos de lá tarde e a Inês, que ficou em casa da minha mãe, estava a dormir tão bem, não tive coragem de a acordar e ela ficou a dormir em casa dos avós. É claro que os meus pais ficaram todos contente e todos babados por terem a neta a dormir lá em casa, mas a mim custou-me tanto. Já não á a primeira vez que ela lá fica, desde que largou o peito, já a deixei lá uma ou duas vezes... a minha mãe diz que faz falta termos uma noite para irmos sair e namorar um bocadinho (eu acho que é uma desculpa que ela arranja para ficar com a neta!) Mas eu, apesar de saber que ela fica muito bem com os avós, fico sempre com o coração apertadinho, parece sempre que falta um bocadinho de mim, e sinto sempre tantas saudades...

Mas sou muito sincera, nunca consegui deixar a Inês com mais ninguém sem ser com a minha mãe, e mesmo assim dou-lhe milhentas recomendações e telefono de 10 em 10 mn, até parece que ela não me criou a mim e ao meu irmão e ajudou a criar o irmão dela e, mais recentemente os sobrinhos! Serei eu uma "mãe galinha?"

 

 

 


sinto-me Muito religiosa

publicado por ssbpt às 11:13 | link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito

O dia a dia de uma familia que eu tento (só tento) que seja normal!
mais sobre mim
posts recentes

Outro fim de semana

Há cada uma...

BAPTISMO

arquivos

Setembro 2010

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29


links
comentários recentes
Olá, Também sai de casa no Sábado de manhã para ve...
Onde tu andas, já tenho saudades.Beijocas
dói muito, muito mesmo, sei bem, passei por isso n...
As visitas
online
Quem já viu este blog?
Estadisticas y contadores web gratis
Estadisticas Gratis
As horas
BabyBlogs

Eu vesti a camisola

selobaby2
blogs SAPO
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSTag avós